Iorana Korua/Koho-Mai/Bem-Vindo/Yaa'hata'/Che-Hun-Ta-Mo/Kedu/Imaynalla Kasanki Llaktamasi/Tsilugi/Mba'éichapa/Bienvenido/Benvenuto/Yá´at´ééh/Liaali/Bienvenue/Welcome/Kamisaraki Jillatanaka Kullanaka/Mari Mari Kom Pu Che/Etorri/Dzieñ Dobry/Bienplegau/Καλώς Ήρθατε/ Kamisaraki Jillatanaka Kullanaka/Sensak Pichau!!

Meu compromisso é com a Memória do "Invisível".

Pelo direito a autodeterminação dos povos e apoiando a descolonização do saber.

Ano 5523 de Abya Yala

523 anos de Resistência Indígena Continental.

JALLALLA PACHAMAMA, SUMAQ MAMA!

Témet timuyayaualúuat sansé uan ni taltikpak
Nós mesmos giramos unidos ao Universo.
Memória, Resistência e Consciência.

15.7.09

Internacionalização da Amazônia



Fato ou Boato?
 Para alguns a internacionalização já está em curso, para outros é apenas um boato - mas,  sabemos  que não podemos esquecer que a Amazônia (que é um bioma único) concentra 20% da água doce do planeta, uma riqueza botânica inigualável, nações indígenas que detém o conhecimento sobre plantas com princípios ativos desconhecidos e conhecidos de muitos medicamentos e 30% das espécies de animais conhecidas no planeta sem falar na bauxita, manganês, ouro, prata, tugstênio, cobre, alumínio, estanho, ferro, nióbio, níquel, zinco, zircônio e diamantes.
Segundo fontes não oficiais existem centenas de "ONGs" atuando de maneira ilegal na floresta. Vários dirigentes destas organizações afirmam que estão protegendo este imenso território e preservando este patrimônio da Humanidade. Mas, perguntas ficam no ar ...
Um número incontável de websites administrados por ONGs, fundações e indivíduos agora convidam pessoas a comprar florestas, campos e montanhas para salvá-los de destruição e mudanças climáticas. 
O milionário sueco John Eliasch, que comprou 400 mil acres da floresta amazônica em 2006, e agora pede ajuda para que sua ONG, a Cool Earth-http://www.coolearth.org/ possa comprar mais terra na fronteira entre o Brasil e o Equador, provocando críticas do governo brasileiro, "que diz que Eliasch é um 'eco-colonialista' e que os brasileiros podem cuidar de suas próprias florestas.
Em 2007, vinte mil pessoas fizeram doações na primeira semana de campanha do site demonstrando a eficâcia do discurso "eco-colonialista". Resta saber para que este dinheiro foi realmente empregado e quais são as reais intenções da Cool Earth  e de todas as outras ONGs que transitam na região amazônica.
Neste vai e vem de polêmicas nacionais e internacionais sobre a Amazônia, até o Obama resolveu dar a sua opinião favorável (sic) ao processo da internacionalização. 
O que me indigna é que os Estados Unidos que são os maiores emissores de gases na atmosfera e não assinaram o Protocolo de Kyoto venham dar opinião em um assunto que diz respeito unica e exclusivamenta a soberania do Brasil.

Existe realmente o perigo da Internacionalização da Amazônia?

E-Mail

Postagens populares

Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros."