Iorana Korua/Koho-Mai/Bem-Vindo/Yaa'hata'/Che-Hun-Ta-Mo/Kedu/Imaynalla Kasanki Llaktamasi/Tsilugi/Mba'éichapa/Bienvenido/Benvenuto/Yá´at´ééh/Liaali/Bienvenue/Welcome/Kamisaraki Jillatanaka Kullanaka/Mari Mari Kom Pu Che/Etorri/Dzieñ Dobry/Bienplegau/Καλώς Ήρθατε/ Kamisaraki Jillatanaka Kullanaka/Sensak Pichau!!

Meu compromisso é com a Memória do "Invisível".

Pelo direito a autodeterminação dos povos e apoiando a descolonização do saber.

Ano 5523 de Abya Yala

523 anos de Resistência Indígena Continental.

JALLALLA PACHAMAMA, SUMAQ MAMA!

Témet timuyayaualúuat sansé uan ni taltikpak
Nós mesmos giramos unidos ao Universo.
Memória, Resistência e Consciência.

15.10.11

Indígenas universitários lançam portal sobre a História dos Povos Originários do Brasil.

Com o objetivo de auxiliar professores e alunos no estudo da História e das Culturas Indígenas no Brasil, um grupo de seis Indígenas universitários lançou na última quarta-feira, dia 12 de outubro, o site "Índio Educa”. A proposta conta com o apoio da ONG Thydêwá e faz parte do Plano de Ação Conjunto Brasil – Estados Unidos para a Promoção da Igualdade Racial e Ética (Japer). Através de textos e conteúdos multimídias, os estudantes Alex Macuxi e Sabrynna Taurepang (Roraima), Amaré Krahô-Kanela (Tocantis), Aracy Tupinambá (Rio de Janeiro), Marina Terena e Micheli Kaiowa (Mato Grosso do Sul), irão dialogar com os visitantes sobre as seguintes temáticas: 
"O que é ser índio hoje?”, "Índio come gente?”, ”Índio mora em Oca?”, ”Índio anda nu?” e "Mitos e Verdades”. Relembrando o dia 12 de outubro de 1492, quando Cristovão Colombo pisou na América e iniciou os processos de invasão e genocídio, os estudantes decidiram inaugurar o site, no último dia 12, buscando alertar as pessoas, principalmente as crianças, para as diversas realidades que os Povos Indígenas vivem na sociedade.

Os interessados podem conhecer o site através do endereço: www.indioeduca.org


Foto: Nicolas Reynard/National Geographic Image Collection

E-Mail

Postagens populares

Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros."