Iorana Korua/Koho-Mai/Bem-Vindo/Yaa'hata'/Che-Hun-Ta-Mo/Kedu/Imaynalla Kasanki Llaktamasi/Tsilugi/Mba'éichapa/Bienvenido/Benvenuto/Yá´at´ééh/Liaali/Bienvenue/Welcome/Kamisaraki Jillatanaka Kullanaka/Mari Mari Kom Pu Che/Etorri/Dzieñ Dobry/Bienplegau/Καλώς Ήρθατε/ Kamisaraki Jillatanaka Kullanaka/Sensak Pichau!!

Meu compromisso é com a Memória do "Invisível".

Pelo direito a autodeterminação dos povos e apoiando a descolonização do saber.

Ano 5523 de Abya Yala

523 anos de Resistência Indígena Continental.

JALLALLA PACHAMAMA, SUMAQ MAMA!

Témet timuyayaualúuat sansé uan ni taltikpak
Nós mesmos giramos unidos ao Universo.
Memória, Resistência e Consciência.

26.4.09

O mundo devia prestar atenção nesse olhar ...

Photobucket



O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) vêm pedindo aos governos de todo o mundo a tomarem mais responsabilidade para assegurar os direitos da crianças indígenas, descritas pela entidade como um dos grupos mais marginalizados do mundo.
A responsabilidade de promover e proteger os direitos humanos das crianças indígenas é universal. Os indígenas vivem com um legado de opressão, exclusão e extrema pobreza - declarou a diretora-executiva do Unicef, Carol Bellamy.
Os 300 milhões de indígenas do mundo, espalhados por mais de 70 países, têm menos acesso à saúde e à educação do que os não-indígenas. As crianças sofrem ainda mais.
Embora os maiores problemas estejam relacionados à saúde e à educação, a questão foi exacerbada pela "invisibilidade'' das crianças indígenas.
Um meio de tornar as crianças indígenas menos invisíveis é o registro de nascimento porque, se ao menos você existir nos olhos do sistema, talvez haja melhores serviços - afirmou Bellamy.
O informe indica que os problemas não estavam restritos à renda e aos países pobres e que eles se estendiam dos Estados Unidos à Austrália, da Bolívia ao Camboja.

Aonde está o governo brasileiro que deixa esses inocentes sofrerem tanto?

E-Mail

Postagens populares

Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros."