Iorana Korua/Koho-Mai/Bem-Vindo/Yaa'hata'/Che-Hun-Ta-Mo/Kedu/Imaynalla Kasanki Llaktamasi/Tsilugi/Mba'éichapa/Bienvenido/Benvenuto/Yá´at´ééh/Liaali/Bienvenue/Welcome/Kamisaraki Jillatanaka Kullanaka/Mari Mari Kom Pu Che/Etorri/Dzieñ Dobry/Bienplegau/Καλώς Ήρθατε/ Kamisaraki Jillatanaka Kullanaka/Sensak Pichau!!

Meu compromisso é com a Memória do "Invisível".

Pelo direito a autodeterminação dos povos e apoiando a descolonização do saber.

Ano 5523 de Abya Yala

523 anos de Resistência Indígena Continental.

JALLALLA PACHAMAMA, SUMAQ MAMA!

Témet timuyayaualúuat sansé uan ni taltikpak
Nós mesmos giramos unidos ao Universo.
Memória, Resistência e Consciência.

30.5.09

Povos Indígenas Isolados ...




A resistência indígena contra o helicóptero.
Fotos feitas em maio de 2008
por antropólogo da  Fundação Nacional do Índio (Funai). 

Um ano depois que as fotos dos indígenas amazônicos isolados (vivem no Acre, na fronteira entre o Brasil e o Peru-no coração amazônico) percorreram o mundo, um novo informe da Survival revela quais são os cinco povos não contactados que correm o maior risco de extinção. 
São os seguintes:
1-Os indígenas do Rio Pardo, Brasil
2- Os Awá, Brasil
3- Grupos que vivem entre os rios Napo e Tigre no Peru
4-Indígenas do rio Envira no Peru
5-Etnias Ayoreo-Totobiegosode do Paraguai
Estes grupos estão sofrendo a invasão das suas terras por madeireiros, fazendeiros ilegais, colonos e petroleiras como também estão correndo um grande perigo de serem dizimados pelas enfermidades que não possuem imunidade.
Os Awá da região do rio Pardo no Brasil e os grupos do rio Envira no Peru são vítimas da destruição ocasionada pela derrubada ilegal de madeiras nobres que está entrando até nas zonas mais remotas da Amazônia.
Por outro lado, Os Ayoreo-Totobiegosode dos bosques do Chaco que fica a oeste do Paraguai estão sofrendo a derrubada da floresta por parte de fazendeiros ilegais que queimam e cortam as árvores para plantar pastagens para o gado. Uma série de fotografias captadas via satélite mostraram como imensas áreas de bosques habiam sido criminosamente derrubadas nas terras desses indígenas.
No extremo norre do Peru, os grupos que vivem entre o rio Napo e Tigre se encontram no meio do "boom" petrolífero que vive o país. Nos últimos anos, uns 75% da Amazônia peruana foi dividida em concessões de exploração de gás e petróleo. O mais absurdo de tudo é que o presidente do Peru negou a existência de indígenas isolados na zona desses rios mesmo com as abundantes evidências como fotografias de todos os tipos e relatos de outros grupos.
Survival Internacional declarou que a publicação das fotografias há um ano provocaram um grande sentimento de apoio à causa dos indígenas isolados. Muitos nem sabiam que ainda existiam grupos isolados e muito menos que são mais de 100 povos pelo mundo. Porém numerosos governos seguem negando-se um simples passo que resultaria assegurar realmente a sobrevivência destes povos: proteger seus territórios de forma adequada.






Narração nos vídeos feita pela cantora espanhola Ana Belén.



Fonte:
http://www.survival.es/


http://www.funai.gov.br/
YouTube



E-Mail

Postagens populares

Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros."