Iorana Korua/Koho-Mai/Bem-Vindo/Yaa'hata'/Che-Hun-Ta-Mo/Kedu/Imaynalla Kasanki Llaktamasi/Tsilugi/Mba'éichapa/Bienvenido/Benvenuto/Yá´at´ééh/Liaali/Bienvenue/Welcome/Kamisaraki Jillatanaka Kullanaka/Mari Mari Kom Pu Che/Etorri/Dzieñ Dobry/Bienplegau/Καλώς Ήρθατε/ Kamisaraki Jillatanaka Kullanaka/Sensak Pichau!!

Meu compromisso é com a Memória do "Invisível".

Pelo direito a autodeterminação dos povos e apoiando a descolonização do saber.

Ano 5523 de Abya Yala

523 anos de Resistência Indígena Continental.

JALLALLA PACHAMAMA, SUMAQ MAMA!

Témet timuyayaualúuat sansé uan ni taltikpak
Nós mesmos giramos unidos ao Universo.
Memória, Resistência e Consciência.

24.6.09

Astronomia Maya





Os Maya desenvolveram desde o terceiro milênio a.C (no mínimo) um desenvolvimento astronômico muito grande e complexo. Muitas de suas observações chegaram até nossos dias (por exemplo um eclipse lunar de 15 de fevereiro de 3379 a.C) e já conheciam com exatidão as revoluções sinódicas dos planetas, a periodicidade dos eclipses e tantos outras descobertas relativas a Astronomia.
O Calendário Maya começa em uma data zero que possivelmente seja o dia 8 de julho de 8498 a.C.na  contagem de tempo atual, porém essa é uma hipótese. O ano tinha 365 dias (com 18 meses de 20 dias e um mes intercalado de 5 dias.
Os estudos sobre os astros que realizaram seguem surpreendendo os cientistas e estudiosos que até hoje não sabem os detalhes da precisão dos Maya que tinham uma verdadeira obsessão pelo movimento dos corpos celestes que se baseava na concepção cíclica da História e da Astronomia que foi a ferramenta que utilizaram para conhecer a influência dos astros sobre o mundo. A Via Láctea era reverenciada como a morada dos deuses que tinham muitos conhecimentos.
O calendário solar Maya era mais preciso do que usamos hoje.
Todas as cidades do período clássico estão orientadas de acordo com o movimento da abóboda celeste. Muitas construções possuíam o ângulo certo para mostrar os fenômenos astronômicos na Terra, como Chichén Itzá, aonde se observa o descenso de Kukulkán (serpente formada pelas sombras que se criam nos vértices da construção durante algumas épocas do ano. Desde a construção, milhares de pessoas invadem Chichén Itza para observarem esse fenômeno. As 15:00 horas do equinócio da primavera e do outono, o jogo de luzes forma a sombra de uma serpente sobre a escada que se encontram com sua cabeça esculpida na base da pirâmide. Para muitos crentes e visionários esta serpente é um alerta para uma catástrofe que está prestes a acontecer. Os cientístas não sabem o significado da serpente mas percebem é foi preciso  ter muito conhecimento científico para construí-la. 
“Esta silhueta simboliza a serpente descendo do céu para o plano de existência terrestre e entrando no final do dia nas profundezas”. diz o Dr. Alen F. Chase - Professor de Antropologia da Universidade Central da Flórida. O conhecimento avançado do templo e espaço culminou na construção da pirâmide de Kukulkán, nome da divindade suprema dos Maya. Kukulkán é na verdade um calendário tridimensional.
 “A pirâmide de Kukulkán é um zigurate de pedra de quatro lados que na verdade é um calendário. Somando os 91 degraus de cada lado mais a sua plataforma, o total é 365 dias, como os dias do ano. O incrível é que os maias ergueram a pirâmide de modo que no equinócio o sol atinja a face norte criando a sombra de um serpente gigante.”, diz Steven Alten.
Como adquiriram esse profundo conhecimento do tempo continua um mistério, mas eles atribuiam este conhecimento a Kukulkán, um deus, que não tinha nenhuma semelhança com eles. Kukulkán era descrito como um homem alto e branco com longos cabelos e barbas brancas e  olhos azuis. Tinha o crânio alongado, o que fazia as mães Maya amarrarem tábuas nas cabeças dos bebês para alongar os crânios. Por volta do ano 1000 d.C., por razões desconhecidas, Kukulkán deixou Chichén Itza e voltou para o mar, de onde muitos acreditam que ele viera. Antes de partir prometeu ao povo que um dia voltaria, mas isto nunca aconteceu.



    Código de Dresden



Sugestão de páginas sobre a Astronomia Maya em Espanhol:

E-Mail

Postagens populares

Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros."