Iorana Korua/Koho-Mai/Bem-Vindo/Yaa'hata'/Che-Hun-Ta-Mo/Kedu/Imaynalla Kasanki Llaktamasi/Tsilugi/Mba'éichapa/Bienvenido/Benvenuto/Yá´at´ééh/Liaali/Bienvenue/Welcome/Kamisaraki Jillatanaka Kullanaka/Mari Mari Kom Pu Che/Etorri/Dzieñ Dobry/Bienplegau/Καλώς Ήρθατε/ Kamisaraki Jillatanaka Kullanaka/Sensak Pichau!!

Meu compromisso é com a Memória do "Invisível".

Pelo direito a autodeterminação dos povos e apoiando a descolonização do saber.

Ano 5523 de Abya Yala

523 anos de Resistência Indígena Continental.

JALLALLA PACHAMAMA, SUMAQ MAMA!

Témet timuyayaualúuat sansé uan ni taltikpak
Nós mesmos giramos unidos ao Universo.
Memória, Resistência e Consciência.

25.10.08

Cor cádmio verdadeiro ...

Experimentos em arte digital.

Com o vermelho escrevemos poesias?

Pasado y futuro alimentados por la brecha fugaz del presente, sangre de millones de seres anónimos que da la forma hermosamente caótica a una Historia confusa y fascinante, cuyo fin del camino es la paradoja del comienzo mismo del Todo.
Cristián Millar.
*Frase escrita especialmente para esta imagem.
Gracias.
Vermelho
do Lat. vermiculu
adj.,
que tem a cor do sangue, encarnado vivo;
rubro, escarlate;
fig.,
afogueado;
ruborizado;
envergonhado;
diz-se do indivíduo militante ou simpatizante dos partidos da esquerda;
s. m.,
a cor vermelha;
verniz feito de resina, álcool e sangue-de-drago;
variedade de trigo rijo;
Ictiol.,
Brasil,
nome de certo peixe teleósteo perciforme, de cor vermelha.

* Muito interessantes as definições da palavra vermelho que ainda constam nos dicionários do Brasil principalmente as que fazem o paralelo entre a cor e as pessoas que pertencem ideologicamente à esquerda. Demonstrando que ainda restam muitos resquícios da ditadura no nosso país.

E-Mail

Postagens populares

Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros."